Órfãos: Fiat Premio

23 jul

E, para contrabalancear os bancos Recaro do órfão do post anterior…

Mais um flagra da equipe do #CarroCultura, este na zona sul de São Paulo.

Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.

 

Curta o #CarroCultura também pelo Facebook! http://www.facebook.com/CarroCulturaBlog

Anúncios

41 Respostas to “Órfãos: Fiat Premio”

  1. JP 23 de julho de 2013 às 23:39 #

    Esse ja era. O avo do Logan.

  2. Homem Mau, Feio e Barbudo do Ferro Velho 24 de julho de 2013 às 00:09 #

    Apenas para destruir com a garra de sucata e triturar no moedor….R$0,19 o quilo e teremos menos uma porcaria nas ruas….

  3. lieggio 24 de julho de 2013 às 00:58 #

    Adoto o tabelier o painel de instrumentos e todo o resto pertecente a esse conjunto.

  4. Prior 24 de julho de 2013 às 01:37 #

    Adoto o Bora que aparece nas primeiras fotos! Hahahaha

  5. Ricardo Sarmento 24 de julho de 2013 às 08:34 #

    Salvem o que puder!!

    Ps: Show de bola aquele Bora preto na frente dele.

  6. Letoledo 24 de julho de 2013 às 09:10 #

    Trata-se de um lixo que expõe os transeuntes ao tétano.

    Só falta alguns apaixonados por FIAT, dizerem aqui, que é um ótimo carro e que se morassem em SP iriam tentar recuperá-lo, pois seria ideal para o dia a dia e coisas do tipo…

  7. Arnaldo 24 de julho de 2013 às 11:24 #

    chapado esses bancos shuning!!!!!

  8. Kanduxo 24 de julho de 2013 às 11:30 #

    Esse eu passo. Tô longe!

  9. lieggio 24 de julho de 2013 às 12:32 #

    Pensando bem, se os DOCs e a mecânica estiverem boas (se for o 1.300 FIASA) eu adoto o premio todo por um precinho justo, claro. Pago 800,00 e retiro do local, dando uma melhor destinação pra ele, ou seja a volta aos seus dias de vida ativa.

    • Letoledo 25 de julho de 2013 às 12:00 #

      Num falei que sempre há quem defenda os pobres e oprimidos FIATs…

      Você pagaria R$ 800,00 ? Acho que nem precisa. Procure o dono que ele é quem pagará a você R$800,00 para remover essa tralha de lá e ser ver livre do risco de tétano e do criadouro do aedes aegypti na vizinhança.

      • Douglas 26 de julho de 2013 às 07:04 #

        UHauhauhauhauha FATO!!! Tem cada cupim de ferro por aí né? Adotar essa caçamba de lixo por 800 paus é o cúmulo da tolice e achar que esteja bom de DOC e de mecânica é o cúmulo da esperança!!!

      • Ricardo Cardoso 26 de julho de 2013 às 22:06 #

        gosto não se descute meu caro se vc tem condiçoes, interesse,$$$ e gosto pelo carro vale a pena sim restaurar seja qual for a sintuação do carro

        • Douglas 29 de julho de 2013 às 09:27 #

          Tá bom, senta lá, Cláudia! Vc já restaurou algum antigo? Tenho mais de 20… Importa, e muito, a “sintuação” do carro para se adotar. A não ser que vc tenha raiva de dinheiro. E bom-gosto realmente não se discute, afinal, é que nem braço; tem quem tenha e tem quem não tenha, uhauhauhaauh!!!

          • entornonews 6 de dezembro de 2014 às 01:48 #

            Hahahahahahaha Hoje eu sei muito bem como é isso e esse Prêmio? Adotaria pra ser doador de peças e a estrutura faria decoração na minha varanda, Com a traseira faria um sofá com um aparador e com a frente faria um bar. Esse ai já era e chega de restaurar esse tipo de coisa. Você gasta vende e não recupera nada. Só mesmo o valor pago no carro e olhe lá…

  10. Joe 24 de julho de 2013 às 12:47 #

    Adoto a cadeira pra reformar e usar no computador quando a titular quebrar.

  11. tiago 24 de julho de 2013 às 14:54 #

    esse ja era so prensa mesmo

  12. Douglas 24 de julho de 2013 às 16:15 #

    É um ótimo carro, se morasse em SP iria tentar recuperá-lo, pois seria ideal para o dia a dia e coisas do tipo. UHauhauhauhauhauha!!!!

    • Magrão monzeiro 25 de julho de 2013 às 12:22 #

      hauhauhauhauhauhau

  13. Jhon 24 de julho de 2013 às 17:12 #

    E pensar que a fiat fabrica essa porcaria na versão hatch até hoje, se imaginar que essa versão vendida hoje é ainda mais pobre do que a que eles vendiam a 30 anos atrás desanima qualquer um. Um carro desses em bom estado custa cerca de 4 mil, se for pegar isso ai pra consertar vc certamente vai gastar bem mais do que isso e vai continuar sendo um “premio”.

    • lieggio 24 de julho de 2013 às 21:40 #

      Como disse pago 800 conto se a mecanica estiver boa e os docs bons. Só o motor do meu 147 pra fazer ele todo vai 2 conto e quando eu comprei paguei 3 conto!!! Qualquer carro mais antigo só vale a pena o gasto se vc:

      -> curte o mesmo,
      -> se ele tem valor histórico,
      -> se tem uma história convincente
      -> mecânica, chasssis e os docs OK,
      -> se tem algum projeto de customização em mente.

      Esse ai aparenta não estar dificil colocar em pé não e, R$ 800,00 seria um preço justo pra dar uma nova destinação pra ele, nem que seja como doador.

      É o que eu penso!!!

      • Homem Mau, Feio e Barbudo do Ferro Velho 24 de julho de 2013 às 23:33 #

        Pago os mesmos R$ 800,00 para moer na prensa……e retiro no local……

        • lieggio 25 de julho de 2013 às 00:43 #

          Deixa pra mim que tem mais utilidade!!!! Ofertei primeiro!!!! rsrsrs Ao invés de moer na prensa melhor ser doador ou voltar a vida!!! Rsrsrs

          • Homem Mau, Feio e Barbudo do Ferro Velho 25 de julho de 2013 às 22:31 #

            ok….vc venceu…..pode ficar com ele para vc…..abraços!!!!

  14. lieggio 25 de julho de 2013 às 12:30 #

    Eu sei dar valor as coisas. Tudo tem seu valor, uma pena que muitos não saibam. Continuo mantendo minha oferta!!!!

    • Douglas 26 de julho de 2013 às 07:08 #

      O problema é que o Prêmio, especificamente o 1500, já era uma porcaria desde novo… Meu sogro não cansa de falar, que o pior carro que ele já teve na vida e o que ele teve mais dor de cabeça foi um Prêmio 1.5 que ele comprou 0km em 1985. O carro foi bom por dois anos, depois só deu problema, principalmente na carburação. E o irmão dele comprou um tbm, na mesma época que ele e foi igualzinho! Por isso que eu digo, Prêmio???? Nem se for de consolação, ahauauhaauha!!

      • lieggio 4 de agosto de 2013 às 21:38 #

        Sim o 1.500 era ruim por causa do motor Sevel Argentino. Um ó pra manter. Muito mais… como posso dizer, chato. O 1.300 nacional (FIASA) é muito melhor de manter, alás é a mesma tecnologia do motor do Uno, mantida até passar a ter somente a versão Mile atual (1.0).

        • Ricardo goiano 11 de agosto de 2013 às 11:18 #

          se não estou enganado tem ele 1500 com motor nacional

          • lieggio 11 de agosto de 2013 às 19:18 #

            Nacional era o motor 1300. O 1500 era argentino e chato pra manter.

  15. César Roëntgen 25 de julho de 2013 às 16:25 #

    Eu já pagava 800 se estivesse inteiro! Podem ficar pra vocês!
    Já está ficando cada vez mais difícil de ver rodando, pelo menos nas cidades maiores, 147, Prêmio, Elba, Santana quadrado, Logus e Pointer, Apollo e Verona, Passat, Marajó, Chevy 500, Gurgel, Escort da primeira geração, Ipanema… São modelos praticamente extintos das ruas.

  16. Sérgio 25 de julho de 2013 às 22:02 #

    Vejo alguns destes Premios, de vez em quando, ainda rodando. Mais especificamente os CS 1.5. Dizem tratar-se de um motor fumacento, porém teimoso à quebrar. Este aí, ao que tudo indica, é um S 1.3(não tem conta-giros no painel, de série no CS). O Premio era um bom carro. Espaçoso, econômico. Uma carroça, comparado ao que temos hoje(sedans modernos como o Chevy Sonic, ou o Fiat GrandSiena, ou ainda o Nissan Versa), porém até que bem moderno, perto de carroças ainda mais pré-históricas, como Ford Corcel, VW Voyage e Chevrolet Chevette – este último, um mistério, pois vou lhes contar, o que vejo de Chevette andando por aí é inacreditável!

    Às vezes penso que a GM fabricou 1 milhão à mais deles, guardou-os e os está vendendo “aos poucos”… hahaha

    Eis um comercial muito bonito do Premio. É da versão CSL, lançada em 1987, como modelo 1988. Com ar-condicionado, conjunto elétrico e check-control(pioneiro no país!), o sedan ainda trazia alguns mimos como abertura elétrica do porta-malas, bancos com regulagem de altura e cinto de três pontos para os ocupantes traseiros(opcional); coisa rara à época(só Santana GLS oferecia):

    • César Roëntgen 25 de julho de 2013 às 22:22 #

      A versão CSL foi lançada na verdade em 1986. Com a diferença de que era basicamente um CS de 4 portas, já que, em 86, existiam somente duas versões com 4 portas – a S básica (muito possivelmente visando seu uso como carro de praça) e a CSL, sendo a CS com apenas 2. Inclusive com as mesmas calotas, os mesmos bancos e volante, o mesmo painel e o mesmo motor 1.5 (que permaneceu no modelo 88). A diferença era o quadro de instrumentos completo e já com check-control (porém no mesmo formato do utilizado no CS). A abertura do porta-malas nunca foi elétrica e sim através de uma alavanca com cabo, similar ao sistema de abertura do capô. A regulagem de altura dos bancos também nunca existiu, o que existia era um sistema de trilho que erguia o banco à medida que ele era ajustado para a frente e abaixava ao ser ajustado para trás (que existe até hoje no Mille e na Fiorino).

      • César Roëntgen 25 de julho de 2013 às 22:26 #

        …Quanto ao Chevette, Sérgio, é verdade, principalmente no interior, Chevette, Opala e Corcel I ainda rodam às centenas de milhares, muitos em bom estado mesmo sendo veículos de uso diário. Aqui no RS ainda existe uma frota considerável de veículos com mais de 40 anos de fabricação servindo ao uso diário.

        • Sérgio 26 de julho de 2013 às 16:06 #

          Moro no interior de SP. Visito a capital e o grande ABC a cada quinzena. E mesmo em SP, fico bobo de ver vários Chevettes rodando. Os Fuscas e 147s sumiram, principalmente por sua ampla incidência de ferrugem. Mas os Chevettes… olha, não sei não… acho que venderam a “alma” ao diabo! hahah

      • Sérgio 26 de julho de 2013 às 16:05 #

        Cesar, vou até procurar no meu “arquivo do mofo”, de revistas antigas, mas posso quase jurar ter lido que o CSL tinha abertura elétrica do Porta-malas… De qualquer modo, vale a correção.

  17. Roger Abdulack 26 de julho de 2013 às 15:05 #

    adoto a cadeira! o resto pode virar prego…

    • lieggio 26 de julho de 2013 às 15:41 #

      Fique a vontade, pois iria jogar a cadeira no lixo já que no usadão vc encontra em melhor estado bem baratinho!!! 🙂

  18. Explosivo 27 de julho de 2013 às 00:54 #

    Esse eu deixo para o amigo do 147 que fez a oferta.. Esse apenas serviria ao Mano Quietinho e Mendigo para fazer mais um dia de tristeza nas ruas de SP..

  19. Magrao Gaúcho TTS 27 de julho de 2013 às 11:54 #

    Ia falar que adotaria. Um dos melhores carros que tive. Deixo ao amigo do 147.

    • Douglas 29 de julho de 2013 às 09:30 #

      Nossa, um dos melhores carros que vc já teve foi um Prêmio?? Que fase, heim??

      • lieggio 4 de agosto de 2013 às 21:42 #

        Se a pessoa teve um Premio c/ motor 1.300 Sim deve ter sido um bom carro pra ela. Tenho uma amiga que tem um Premio CS 1.300 ano 1990 e o bicho é guerreiro, O antigo dono não cuidou do carro como deveria e o coitado ta rodando aos trancos e barrancos, mas está rodando!!! Ela ta reerguendo o carro aos poucos! Vai ficar muito bom no fim das contas!!!

  20. leandro 28 de julho de 2013 às 21:21 #

    esse ja era

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: