Órfãos: Chevrolet Monza S/R

23 jul

Santo André, no ABC Paulista, em mais uma grande contribuição de Evandro Fraga, caçador de órfãos especialista no modelo!

Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.

Curta o #CarroCultura também pelo Facebook! Faça como mais de 1.250 fãs! >>> http://www.facebook.com/CarroCulturaBlog

Anúncios

36 Respostas to “Órfãos: Chevrolet Monza S/R”

  1. Magrao Gaúcho TTS 23 de julho de 2013 às 00:19 #

    Fst! Ta pra restauro esse aí parece. Adotaria sem problemas. Raríssimo ! E tem um Passat na minha rua com essas rodas. Deve ser raras também

    • Luiz Fernando Wernz 23 de julho de 2013 às 07:35 #

      Essas rodas são bem raras, quem tem um S/R sem elas, pra encontrar demora e, quando encontra, pedem a vida nelas. Eu adotaria só as rodas, esse carro tem muitos podres que já o condenam. O próprio Evandro, que fotografou esse carro, já restaurou 2 S/R e os deixou em estado de 0km, totalmente originais e já me disse que esse não tem jeito, tá condenado a doar interior e algumas peças e ir pra prensa mesmo, infelizmente…

      • Mário Soek 8 de setembro de 2013 às 11:30 #

        Funileiro que não dá conta duma carroceria como esta(a julgar pelas fotos é claro), pode aposentar o martelo.

  2. Homem Mau, Feio e Barbudo do Ferro Velho 23 de julho de 2013 às 00:36 #

    Restos mortais do que um dia foi um Monza S/R……até dá para restaurar, mas será que compensa???vai achar os detalhes de acabamento exclusivos desse modelo onde???

    • Luiz Fernando Wernz 23 de julho de 2013 às 07:38 #

      Homem mau, acredita que concessionárias de locais mais afastados ainda têm peças pra esse carro? De acabamento mesmo, detalhes e até mesmo o tabelier inteiro 0km! Eu e o Evandro temos um amigo em comum de Salvador que acabou de praticamente reconstruir um S/R do zero e até o tabelier 0km ele encontrou em concessionárias. O principal problema desse carro é o aerofólio, que apodrece, mas hoje fazem um de fibra tão bem-feito que é melhor que o original, pois é “eterno” e mais barato. Abs!

    • Daniel Ricardo Cadore 23 de julho de 2013 às 19:57 #

      Cara, acho que não falta muita coisa não; mas a carroceria realmente não vale a reforma, só como doador para um outro S/R.

  3. lieggio 23 de julho de 2013 às 00:45 #

    Compensa porque S/R são cada vez mais raros!!!! Vale o restauro!!!! Eu, se tivesse condições, restauraria!!!

  4. Magrão monzeiro 23 de julho de 2013 às 01:31 #

    Kra,infelizmente além de muito podre,faltam muitos detalhes dificeis e caros de se achar, somente aproveitamento de peças em outro SR em melhores condições,apesar de não achar o modelo hatch muito bonito,se eu achasse um SR completo e com cambio automatico,adotaria na hora.

  5. Luiz Fernando Wernz 23 de julho de 2013 às 07:32 #

    O afogador já tá puxado, só dar a partida sem pisar no acelerador, hahaha!! Piadas a parte, triste, muito triste este flagra do meu amigo Evandro! Hoje veremos dezenas de Monzas em estado de 0km em São Paulo, na noite dos Clubes Irmãos Chevrolet no sambódromo, e muitos S/R nos lembrando de como era esse carro em seus tempos de glória. Vc vai, Evandro? Leva o Hugo, hahaha!! Abs!!

    • Evandro Fraga 24 de julho de 2013 às 20:55 #

      Putz Luiz, estou num mar de azar com encontros. Sempre quando tem, tô enrolado no trabalho…pqp

      • Luiz Fernando Wernz 25 de julho de 2013 às 07:42 #

        Relaxa, foi cancelado por causa do mau tempo… Agora só em setembro, acho… =/

  6. Rafael Di Serio 23 de julho de 2013 às 08:57 #

    Mas este carro está abandonado ou está na frente de alguma oficina? E tá a venda?

    • Evandro Fraga 24 de julho de 2013 às 20:56 #

      Na frente da casa da mãe do ex-dono (que morreu). Não está a venda no momento

      • Rafael 24 de julho de 2013 às 21:34 #

        Entendi…. valeu Evandro!

  7. Letoledo 23 de julho de 2013 às 10:15 #

    Algumas coisas me chamaram a atenção:

    1) A qualidade dos bancos Recaro que parecem apenas um pouco sujos depois de mais de duas décadas de existência.

    2) Essas rodas, muito abafadas/fechadas, não aqueciam o sistema de freios, que era muito exigido nesse esportivo ?

    3) O que faz aquele lacre branco no volante ?

  8. Explosivo 23 de julho de 2013 às 10:41 #

    Um clássico! Me pergunto como uma pessoa pode ter a oportunidade de ter um carro desses inteiro e deixar chegar à essa situação.. Ela não podia simplesmente comprar um monza farofa edition e deixar o S/R para quem realmente sabe o valor do carro?

    Lamentável.. Não adoto porque acredito que o valor de recuperação supere em muito o do carro. Descanse em paz belo S/R.

  9. Jhon 23 de julho de 2013 às 10:49 #

    Ta ai um belo carro e raro de se achar hoje em dia. Lembro me de ter visto outro SR por aqui (no site antigo ainda) um modelo preto guardado em um predio mas esse estava totalmente impecável.

  10. César Roëntgen 23 de julho de 2013 às 11:03 #

    Este milagrosamente escapou de ter uma antena “GTI” espetada no teto. Passou uma fase nos anos 90, em que contavam-se nos dedos de uma mão, os carros que não receberam esse tipo de antena.
    Pelo logo 2.0 S é um 1988.

    • Luiz Fernando Wernz 24 de julho de 2013 às 09:05 #

      Não César, o 88 tem as lanternas com extensores, como as do Classic também a partir de 88. A grade é diferente, os faróis são diferentes, os faróis de neblina são diferentes…

      • Luiz Fernando Wernz 24 de julho de 2013 às 09:05 #

        Ah e o principal; o interior é MUITO diferente…

      • César Roëntgen 25 de julho de 2013 às 16:19 #

        É verdade, o volante é diferente. Mas os faróis são iguais! Só que o 88 na dianteira tem aquele spoiler de plástico. As lanternas também sabia, mas eu não esperava encontrar as originais nesse das fotos…

        • Luiz Fernando Wernz 26 de julho de 2013 às 07:16 #

          Pior que as lanternas deste da foto provavelmente são originais, César. Elas não têm as estrias pretas, como nos SL e SL/E, então capaz de serem as originais. Os faróis não são iguais, pode procurar no ML como faróis até 87 não são os mesmos dos 88-91. Os até 87 têm um rebaixo facetado no contorno superior e os a partir de 88 têm a lente completamente reta. Por fim, no 88 muda muito mais que o volante no interior. Os painéis de porta são totalmente diferentes, bem mais trabalhados, a padronagem dos tecidos é bem mais bonita (minha opinião), mas de um tecido mais vagabundo e predomina o cinza claro no interior, inclusive o tabelier e painéis de porta e teto. Nos S/R até 87, predominam as cor grafite e preta. É isso! Vai por mim, aprendi muito com o Evandro e já tive um S/R 88… Abs!

    • Evandro Fraga 24 de julho de 2013 às 20:57 #

      César, não, é um 87. Em fins de 86 a GM lançou o propulsor 2,0 na linha SL/E, Classic e SR.

  11. tiago 23 de julho de 2013 às 12:14 #

    como é um carro raro compensa sim restaurar quanto as peças se ter força de vontade e paciencia acha sim

  12. Edson Suldovski 23 de julho de 2013 às 19:39 #

    Esportivo simplesmente expetacular! Vale restaurar. Eu restaurando um SR, deixando OK, nunca, nunca, mas nunca mesmo venderia. A uns 17 anos conheci um amarelo inimaginavel de tão bonito em Joinville; SC, o ano realmente não lembro, alguem pode dizer se essa cor era original? O dono dizia que sim, recusou um Diplomata 1.992 na troca mano-mano. Abs.

    • JP 23 de julho de 2013 às 23:25 #

      Edson, ele foi fabricado no Brasil apenas nas cores vermelho, preto, branco e prata.

      • Luiz Fernando Wernz 24 de julho de 2013 às 09:13 #

        Não JP. O S/R tem também o raro azul celeste, que só saiu no primeiro ano, parecido com o do Voyage Los angeles. Essa cor foi um fiasco. Tem dois tons de vermelho, o Bonanza (desse órfão) e o cereja, dois tons de preto (liso até 87 e granito em 88), branco e prata. Essas são as cores do S/R nacional.

        • César Roëntgen 25 de julho de 2013 às 16:22 #

          Exatamente, azul com a parte inferior das laterais em preto. Deve ser somente 85.

  13. leandro 23 de julho de 2013 às 21:15 #

    esse vale apena salvar dificilmente s eve um S/R por ai

  14. Ivan 23 de julho de 2013 às 22:25 #

    Pela lanterna traseira, é um modelo 1987. Era um senhor carro. Esse daí, provavelmente, só serve para doar peças mesmo. Principalmente o interior, pode ser quase todo reaproveitado (ao menos me parece pelas fotos).

    Quanto à dúvida do Letoledo sobre as rodas, nunca tive superaquecimento nos freios com estas rodas. E eram bem fáceis de limpar, pois bastava um pano ao redor, basicamente.

    Difícil, se alguem quiser adotar, vai ser achar as calotinhas centrais.

    • Ivan 23 de julho de 2013 às 22:28 #

      Apenas complementando. Tive 2 S/R’s. Um 1986 1.8 e o outro 1988 2.0. Eram excelentes, mas só tinham 1 particularidade em relação aos outros modelos do Monza. Por terem rodas mais largas na época (“enormes” pneus 195/60-14, ao invés dos 185/70-13…) a Chevrolet modificou a caixa de direção, e o S/R (ambos) tinham um diâmetro de giro um pouco maior. Parecia pouco, mas atrapalhava bastante.

      Abraços a todos,

    • lieggio 23 de julho de 2013 às 22:58 #

      Pois é o que tenho enfrentado com as rodas do Uno 1.5R. Dificil achar as calotas centrais.

  15. Kanduxo 24 de julho de 2013 às 11:28 #

    Judiação. Esse eu adotaria, gastaria horrores, mas valeria a pena.

  16. Sérgio 25 de julho de 2013 às 22:08 #

    Monzas hatchs são tão raros que o dono deste merecia prisão perpétua por jogá-lo fora! E ainda um S/R!? Guilhotina ao condenado!

    O Monza, carro mundial da GM, foi vendido como Ascona pela Opel, Cavalier, pela Vauxhall e teve diversas versões, entre Chevys e Oldsmobiles, nos EUA. Eis aqui um comercial fantástico do Vauxhall Cavalier, nos anos 80. Nosso Monza S/R, porém com 4 portas – lá! Detalhe para o pouso, após o “vôo”. Suspensão hiper macia, marca registrada dos antigos Chevrolets!

    Descanse em paz, velho – e nobre – combatente!

    • Evandro Fraga 2 de agosto de 2013 às 22:40 #

      Essa propaganda é bela…e é interessante notar acessórios impensáveis para a versão brasileira, como limpadores de farol, injeção eletrônica, painel decorativo, spoilers laterais…

  17. Rodrigo 27 de julho de 2013 às 04:38 #

    adotaria os bancos recaro para adaptar no meu corsa

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: