Órfãos: Ford Galaxie LTD

4 maio

Comemorando 1.000 fãs no Facebook! http://www.facebook.com/CarroCulturaBlog

São Bernardo do Campo, no ABC paulista, em mais uma contribuição de Evandro Enoshita.

Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.

Anúncios

41 Respostas to “Órfãos: Ford Galaxie LTD”

  1. juliano mari 4 de maio de 2013 às 20:44 #

    Esse eu adotaria com certeza!

  2. Magrao Gaúcho 4 de maio de 2013 às 21:45 #

    Eu adotaria esse pra usar no dia a dia.

    • leo 4 de maio de 2013 às 22:04 #

      Se eu fosse um dono de posto de gasolina tbm usaria ele facil facil pro dia a dia amigo KKKKKKKKKKKKKK

      • Magrao Gaúcho 5 de maio de 2013 às 18:18 #

        nao pra ir ao trabalho mas sim comprar um pao um refrigerante…..

        • lieggio 5 de maio de 2013 às 19:20 #

          Coloca GNV que vai numa boa. Pra cidade arrasta a barca e gasta pouco. Ja conheci uns donos que colocaram GNV nos seus Galaxies. O rendimento cai um pouco, mas a economia de combustível no final é compensatória. Ai sim da pra usar no dia a dia. Fora isso, penso que só mesmo curtas distancias. Ou então usar a barca pra viagens e passeios de finais de semana. Meu pai ja teve um 80 e posso dizer que é um carro espetacular.

          • Roger Abdulack 6 de maio de 2013 às 22:18 #

            é pra acabar comprar um carro desses e por GNV!!!! isso vale tbm pra opalas, Grand cherokees e muitos outros carros com motorzões, eles foram feitos para beber muito combustível mesmo e pra ter um desempenho no nível de seus consumos!!! pergunte pra bons mecânicos, GNV é um “veneno” pro motor. E quer economia anda de Uno Mille…

          • Charles 6 de maio de 2013 às 23:43 #

            Se o cara bota no GNV para rodar no dia-a-dia, certamente não vai ter dinheiro para manter o carro da maneira que merece. Este aí precisa de uns R$ 10k de investimento para ficar em ótimas condições, e de um bom bocado para se manter com faixas brancas e mecânica/suspensão/equipamentos em plena forma.
            GNV é a primeira coisa que se instala em um carro que está prestes a virar lixo na mão do dono errado.

            • lieggio 9 de maio de 2013 às 02:39 #

              Eu discordo Acho que pra dias de gasolina extremamente cara, como vivemos atualmente, usar GNV é uma saída para se manter certos carros no dia a dia. Mas eu concordo que esse tipo de carro só mesmo pra exposição, esporáticos passeios em dias de pouco trânsito, ou até mesmo pegar a estrada. Na maioria de nossas cidades com trânsitos caóticos, esse tipo de carro não tem mais tanto espaço. Isso devido ao seu tamanho.

              É uma triste realidade, mas é.

              • Charles 13 de maio de 2013 às 12:10 #

                Se o problema for o preço da gasolina, existem opções mais econômicas de automóvel. É uma desculpa esfarrapada esta de “fica caro para rodar na gasolina”. A mim soa idêntico a “não tenho condições de manter o carro”.
                Se o cara não tem dinheiro para bancar o consumo de um carro destes (em média 5km/l na gasolina), também não terá dinheiro para bancar a manutenção correta em caso de uso extenso. Estes carros não estão aí para serem destruídos por miseráveis como ocorreu a rodo nos anos 80/90/00, mas sim são objetos colecionáveis com valor próprio em dias de hoje.
                Donos que colocam GNV para rodar são do mesmo tipo daqueles caminhoneteiros que colocam o bujão em uma Cherokee ou Blazer e usam o automóvel até acabar, andam com pneus em vias de calvície, não tem um p*** no bolso para colocar em manutenção preventiva e desistem do carro na primeira falha do câmbio automático (que sofre horrores com o motor funcionando a peido).
                Enfim, é destruição lenta e progressiva, que corrói o carro nas mãos de quem não o merece.
                Se quer andar na economia, que se compre um Del Rey com seu CHT que belisca os 10 km/l de gasolina em ciclo urbano. O que não rola é dizer que “gosta” do carro e ferrar com ele desta forma, com um cilindro de GNV, assumindo para todos que é miserável, que não pode manter aquilo que quer e mesmo assim insiste, às custas da preservação daquilo de que supostamente gosta.
                Quem tem gosto verdadeiro e faz por merecer, geralmente não se impede pelo dinheiro, nem busca meios fáceis e duvidosos de realizar aquilo que lhe é do agrado, pelo contrário, se esforça e faz de forma correta para sempre poder fazer.

                • lieggio 13 de maio de 2013 às 14:15 #

                  Resumindo a ópera. Esse tipo de carro NÃO TEM MAIS ESPAÇO NAS GRANDES CIDADES E NO ATUAL CENÁRIO ECONÔMICO.

                  Deveriam era serem colocados em Museus, servir de enfeite de praça pública ou frente de loja de carros. Quando muito irem a encontro e/ou exposições de carros antigos.

                  Pelo dramalhão que alguns fazem parece esse o resumo da ópera!!!!

                  • Charles 14 de maio de 2013 às 02:00 #

                    Tem sim, pode ser usado. Basta dispensar a quantia adequada, a que o carro necessita em combustível e manutenção, para deixá-lo sempre em dia.
                    O que não dá e para deixá-los na mão de miseráveis.

                    • lieggio 14 de maio de 2013 às 15:44 #

                      Desculpe, mas o ferro nesserário para o ser-humano é encontrado no feijão e outros alimentos. Infelizmente hoje não dá pra escolher entre o feijão e o taque de um carro desses. Pra grande maioria não, mesmo para aqueles que tem um bom padrão de vida., Até porque dos quem tem um bom padrão de vida, poucos são os que curtem antigomobilismo, que é onde esse tipo de carro se enquadra hoje.

                      Então quando eu falo que esses carros não tem mais espaço em meio ao contidiano de nossa vida atual é nesse sentido.

                      Quem é adepto ao antigomobilismo, dificilmente usa um carro desses no dia-a-dia. Fato é, que não vemos mais tantos destes rodando em nossas ruas. É raro ver um carro desse porte na ativa hoje em dia, salvo quando não está acontecendo algum evento ou exposição de carros.

  3. Arnaldo 4 de maio de 2013 às 22:51 #

    sonho de consumo, esse eu tbm daria meu gol 96 gli no rolo, choreiiiiiiii…..

  4. junior da suprema 4 de maio de 2013 às 23:05 #

    Esse vele uma fortuna, um carro desse não é barato não, tendo em vista que já se tornou um carro raro.
    O modelo que mais gosto é o ultimo de 83 principalmente na cor azul.

  5. Homem mau, feio e barbudo do Ferro Velho 4 de maio de 2013 às 23:48 #

    Esse tá inteiro e vale a pena recuperar…tem que ser logo, porque está em cima da faixa de pedestre…é já que o trânsito guincha ele….

  6. Leandro 5 de maio de 2013 às 00:19 #

    Eu ainda não consigo entender pq uma pessoa consegue deixar uma preciosidade dessas ao relento, jogada na rua sem o menor cuidado. Enquanto eu procurando um pra comprar, com um valor mais “em conta”. Ja que o dono ou a pessoa q está como responsável não liga pro carro, dá pra quem cuida, tipo eu…rsrs. Alguem tem o contato (e-mail) do Evandro Enoshita pra eu saber de mais detalhes sobre esse carro?

    • lieggio 5 de maio de 2013 às 19:47 #

      Não é de se entender nem espantar. Em ferros-velhos que existem a muito tempo é comum encontrar até exemplares com placa amarela. Ou seja, tiveram vida ativa “curta”. Espantoso hoje em dia é encontrar um DKW Vemag, Aero Willis ou carros mais antigos que este LTD abandonados à prória sorte na rua.

  7. qwerty 5 de maio de 2013 às 00:28 #

    isso parece uma pergunta meio imbecil,mais o que significa LTD?

    • Explosivo 5 de maio de 2013 às 11:12 #

      LTD era a linha mais luxuosa do Galaxie, ela vinha com ar condicionado, teto de vinil, um motor mais forte, tinha como opcional câmbio automático.. O LTD é aceito como uma abreviatura para ‘Luxury Trim Decor’, mas tem vários significados mundo afora..

      • qwerty 5 de maio de 2013 às 15:23 #

        vlw cara…

        • Rafael Di Serio 6 de maio de 2013 às 10:14 #

          Na última 4 Rodas falaram que LTD significa Limited (Limitado). Só não estou com as minhas em mão pra te confirmar, mas li isso ontem.

      • Charles 6 de maio de 2013 às 23:00 #

        A linha mais luxuosa do Galaxie era o Landau, e não o LTD, que apenas o foi até 1970, sendo que em 1971 surgiu o Galaxie LTD Landau, então topo, passando a ser denominado somente Landau à partir da remodelação (1976 em diante). A sigla LTD significa Limited.
        Não existia “motor mais forte” para uma versão, sendo que tanto 272, 292 e 302 eram padronizados em potência para todas as versões, independente de ser Standard (nesse caso apenas 292), 500, LTD ou Landau (estes dois últimos apenas 292 e 302).

  8. Explosivo 5 de maio de 2013 às 11:04 #

    Esse não parece órfão, não de tanto tempo pelo menos.. Eu adotaria se tivesse espaço.. Parece bem íntegro.. Bonito carro..

  9. Roger Abdulack 5 de maio de 2013 às 14:32 #

    pelo jeito q parou numa esquina e em cima da faixa de pedestres alguém estava andando com ele normalmente até que quebrou e deixou ali mesmo para buscar depois, e acabou desistindo!

    • lieggio 5 de maio de 2013 às 19:56 #

      Pode ser produto de roubo. Sim isso mesmo. E o bandido deixou ai pra buscar depois, ou mesmo largou ai porque não soube guiar a barca, Rolava, ou rola, no meio do pessoal que tem essas barcas, que os bandidos de hoje não visam muito esses carros por acharem difíceis de guiar. O que na verdade nunca foram e sua direção hidráulica é tão eficiente que “dá pra giar com o dedo”. rsrsrs. Bem é por ai. Mas muito estranho esse carro ai, pois ta mal estacionado, pneus cheios, “pouco sujo” para um órfão e em cima de uma faixa de pedestres numa esquina. Vai entender.

      Só procurando o dono ou quem fez a foto pra saber o que se passa.

      Sou defensor que relíqueas como estas devam ir para mãos de quem de valor então o Carro Cultura poderia muito bem repassar, nem que fosse por e-mail, mais informações sobre o carro para quem demonstre real interesse. Sei que o propósito do site não é esse, mas é como diz um velho ditato, “vale a exceção à regra nesse caso”. Que seja pelo menos o local correto onde o carro esteja. Todos agradecem.

  10. Ricardo goiano 5 de maio de 2013 às 18:23 #

    uma verdadeira relíquia deveria estar pelo menos com uma capa ou dentro de uma garagem

  11. Leandro 5 de maio de 2013 às 22:18 #

    Muito estranho mesmo né lieggio, eu começei uma busca por algum Galaxie q esteja nessas condições para poder adotar, mas infelizmente está dificil encontrar os seus respectivos donos. Eu acho q o pessoal do carrocultura poderia ajudar nesse sentido, pois eles têm o contato das pessoas q tiram as fotos. Mesmo q não seja permitido passar o contato dos autores das fotos, poderiam levantar mais informações sobre o carro. Uma forma de ajudar quem realmente está interessado em mudar a situação destes carros. Concordo com o que você disse.
    Abraço!!

    • lieggio 5 de maio de 2013 às 23:07 #

      Pois é Leandro. O carrocultura ou outros que aqui acessam não necessariamente levantaria dados dos carros, mas o simples fato de alguém passar para algum interessado, via e-mail que é mais sigiloso, a localização exata do veículo já ajuda 50% no processo de adoção dele.

  12. Douglas 6 de maio de 2013 às 07:53 #

    Ah não, esse aí tá de sacanagem, neh??? VAI ** ******!!!!! Um carro maravilhoso desse, valioso, inteiro, LINDO!!! Jogado assim, na rua??? Com placa do ano e tudo, com a raríssima inscrição LTD na traseira, nessa cor tbm raríssima??? Deus dá asa pra quem não sabe voar as vezes, viu??? Ah se eu tivesse grana… ERA MEU!!!!!!

  13. Letoledo 6 de maio de 2013 às 08:05 #

    No final dos anos 80 e começo dos 90, esses carros eram muito mal vistos pelo alto consumo, tamanho elevado, jeitão de carro antigo e outros atributos pejorativos. Era comum ver na Copa de 90 e 94 esses carros pintados de verde e amarelo desfilando por ai com um monte de gente apinhada no pobre carrão. Só mais recentemente os brasileiros foram percebendo o valor desses Galaxões. Tomara que não seja tarde demais…

    • lieggio 6 de maio de 2013 às 11:36 #

      Esses carros tiveram grande produção pra sua época e hoje os vemos aos montes jogados por ai em ferro-velho, abandonados a própria sorte ou na mão de manolos.

      Ainda bem que tem o s que dão o real valor a estes carros.

  14. Hugo 6 de maio de 2013 às 08:14 #

    Parece muito um Landau LTD, se bem que são mesmo irmãos. Ambos são órfãos de uma era perdida…a das grandes “barcas” brasileiras, das quais apenas magnatas podiam desfrutar. Carro de patrão!

  15. Marcus Vinícius 6 de maio de 2013 às 09:21 #

    Está muito inteiro, eu não teria coragem de deixar uma barca desses na rua assim… espero que resgatem logo…

  16. tiago 6 de maio de 2013 às 09:55 #

    parece que antes ele era bem cuidado so nao entendi o abandono ?

  17. Charles 6 de maio de 2013 às 23:39 #

    Este carro sofreu algumas modificações, foi atualizado em algum ponto da vida. Ele está emulando o modelo 1981 (último ano da linha LTD), com as luzes de ré integradas na traseira (até 1980 eram no parachoques) e o logotipo moderno do oval azul no tampão da mala (passou a ser utilizado em 1981), porém o painel traseiro permanece o original (nos mais novos o “LTD” passou a integrar um pequeno brasão centralizado), as luzes de posição traseiras ainda são do tipo “olho de gato”, afuncionais, o ar-condicionado ainda não é integrado ao painel (algo que passou a ser adotado em 1980) e está utilizando as calotas do Landau (as do LTD são diferentes, sulcadas de forma radial). A cor é a turquesa viena. O ano modelo é 1979, à partir do qual o turquesa em questão entrou no catálogo, ainda dentro do que impõe as demais características.
    O carro em si parece bem bom de pintura, ao que tudo indica sendo boa parte dela ainda original (vide as faixas, difíceis de acertar em uma repintura), com lata íntegra e poucos pontos de ferrugem (em especial nas partes críticas como nas bases de coluna e sob o vinil, causando bolhas).
    O vinil é o “couro de cobra”, material um pouco difícil de conseguir, e está descosturado, o que é comum depois de ressecamento e grande exposição ao sol, o que descola o tecido do teto e o repuxa. Normal com o tempo.
    Outro ponto interessante de notar é que este é um dos poucos automóveis a manter-se sem o retrovisor do lado direito, algo que era bem comum de ser instalado nos anos ’90.
    Ainda está com as pestanas de vidro originais (com filete em inox fino, coisa que muita gente negligencia na troca).
    O que mais preocupa é a pintura das caixarias inferiores em branco, o que pode indicar corrosão (o que é mau sinal, vez que as caixas de ar do Galaxie são muito resistentes por conta da galvanização que estas peças recebiam de fábrica).
    Se a mecânica estiver em ordem, é um carro para ser cotado entre R$ 15 e R$ 20 mil reais.

  18. Adriano Cp 7 de maio de 2013 às 14:35 #

    Alguem sabe em que lugar de Sao Bernardo esta este carro?

    http://www.cars4fun.com.br

    • lieggio 9 de maio de 2013 às 02:43 #

      Alguém com certeza sabe, mas se Alguém vai dizer isso NÃO vai. 😦 Boa sorte na procura. Quem sabe o Google não te ajuda pelo maps.

  19. leandro 9 de maio de 2013 às 20:54 #

    pena q ta longe senao ja ai ta aki na garagem de casa com ctz

  20. bruno 11 de maio de 2013 às 12:56 #

    meu deus que droga que é lonje daqui por que se não iria tenta resgatar essa preciosidade 😦

  21. Cyrano 27 de maio de 2013 às 12:48 #

    Alguem sabe o endereço?
    Adoto facil facil para restaurar.

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: