#CarroCultura no Salão de Frankfurt – I

15 set

O #CarroCultura está com sorte! Ganhamos um correspondente que está visitando o Salão de Frankfurt, na Alemanha, e nos envia imagens fantásticas! Claro que não vamos mostrar os lançamentos ou conceitos, afinal todos os sites automotivos já fazem isso… mas aqui você descobrirá que nem só de carros novos e futuristas vive um salão internacional! =D

Abrimos essa nova série com um lindíssimo VW Passat Variant 1976, antigo carro de assistência da ADAC, uma espécie de automóvel clube da Alemanha.

Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.

Anúncios

14 Respostas to “#CarroCultura no Salão de Frankfurt – I”

  1. Rodrigo 15 de setembro de 2011 às 08:35 #

    Muito bom esse enfoque do salão, e interessante esse Passat Variant, não conhecia e claramente a traseira serviu como base para a geração seguinte, a Quantum brasileira

  2. ofabioalmeida 15 de setembro de 2011 às 08:47 #

    Show. É o tipo de carro que apenas quem gosta do assunto dá valor.

  3. Douglas 15 de setembro de 2011 às 08:55 #

    Finalmente uma atualizaçãozinha, hehehe. E QUE ATUALIZAÇÃO!!!! Maneiríssima mesmo, queria muito ter uma Variant dessas!! Linda!!!

  4. alvinho 15 de setembro de 2011 às 11:16 #

    que legal! por que será que não foi vendida por aqui ein? frente do passat e traseira da paraty e Quantum

  5. Bill 15 de setembro de 2011 às 11:47 #

    Um mutante de Passat e de Paraty chamado Variant que na geração seguinte (acho) veio para o Brasil como Santana Quantum…… bem legal….. postem mais coisas legais como essa….. e rápido ehehehehe….

  6. Jefferson 15 de setembro de 2011 às 12:07 #

    Linda de morrer sensacional descoberta parabéns novamente ao #CARROCULTURA ainda mais quatro portas neste amarelo da ADAC cor característica, mas me desculpem os colegas porém esta traseira serviu de inspiração para a nossa PARATI e não à nossa QUANTUM. Reparem que é praticamente o mesmo desenho apenas a nossa era um pouco mais afinada e com as laterais invadindo a carroceria e essas lanternas foram usadas também na primeira geração da SAVEIRO. Abraços

  7. Daniel Barros 15 de setembro de 2011 às 12:21 #

    Muito bom!

  8. @lex 15 de setembro de 2011 às 12:22 #

    nossa show de bola bem que éssa passat variant deveria ser fabricada no brasil néssa época iria matar a concorrencia ex belina e marajo

  9. Fernando Rodrigues 15 de setembro de 2011 às 14:01 #

    Que peruazinha mais simpática! Pena não terem feito no Brasil.

  10. Ivan 15 de setembro de 2011 às 14:53 #

    Vejam que legal. Este carro é de 1976, e já possui uma traseira que aqui no Brasli foi lançada em 1982 com a Parati – lembrem-se que naquela época o brasileiro preferia carros 2 portas. Exaltavam a modernidade do projeto da Parati então…

    Sensacional a VW, sempre alardeando que possui carros “modernos”, mas que na verdade só vendia o refugo do mundo para o Brasil (visto o próprio Santana – que era um fracasso na Europa; a linha Gol a ar, etc, etc).

    Fazer o quê? O povo comprava… e gostava…

    • Bremm 16 de setembro de 2011 às 11:53 #

      Com o Fusca foi a mesma coisa. A traseira “Fafá” foi lançada em 1973 na Alemanha. E a Kombi (Type 2) com porta de correr é daquela época também, mas demorou para aparecer por aqui.

  11. Fernandogb 16 de setembro de 2011 às 00:59 #

    E o que tinha melhor que o santana em 1984? ele foi o primeiro carro de luxo da volkswagen no Brasil,em um tempo de importações proibidas e lançamentos escassos,ele era uma revolução;

    Gostei dessa perua,pena a volks não ter feito ela por aqui mesmo se fosse 2 portas

    • Ivan 16 de setembro de 2011 às 13:18 #

      Fernando, na época do lançamento do Santana no Brasil, ele já era um carro que estava sendo descontinuado na Alemanha, pois a VW tinha o Passat – que era completamente diferente do nosso – e a linha Audi por lá. Infelizmente, não tenho fotos dele para postar aqui, mas pode-se dizer que era um meio termo entre o Santana e os modelos menores do Audi (da época, estamos falando de meados dos anos 80).

      Como o nosso Passat da época vendia bem, entendeu a VW que não valeria a pena “evoluir” o nosso, mas sim trazer o Santana – mais ou menos como ocorre hoje com o Golf, que não acompanha mais a evolução lá de fora.

      É certo que o Santana para o Brasil foi um grande avanço diante do que tínhamos – Fusca, Gol a ar, Passat, Voyage e Parati. Mas diante do que a VW oferecia no mercado externo, estava 01 passo atrás.

      Apenas lembrando: Na época a Chevrolet já tinha o Monza (projeto de carro mundial da GM), a Fiat lançava o Uno e a Ford já tinha o Escort (sucessos na Europa). É claro que todas também tinham carros defasados (Chevette, Corcel, Spazio, etc), mas os lançamentos seguiam os sucessos lá fora – e neste ponto a VW se empenhou em trazer o que era fracasso lá fora…

      Não sou eu que estou dizendo, mas sim as revistas da época é que alardeavam isto.

      Agora, provavelmente a VW não porduziu este carro no Brasil na época porque preferiu partir para a produção da Parati – perua menor e 2 portas, como o brasileiro gostava na época.

      Forte Abraço,

  12. Charles Benchmann 17 de setembro de 2011 às 13:07 #

    Somente complementando: O Santana é um Passat (B2), somente recebeu um nome diferente por aqui.

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: