Órfãos: Aero Willys

17 abr

Grande descoberta do colaborador Lucas Orsetti em Santos, litoral paulista! Pelos relatos que ele obteve o carro era do dono do estacionamento onde o órfão encontra-se… mas ele morreu há cerca de 20 anos e os filhos não quiseram mais mexer no carro, que chegou lá andando!

Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.


Anúncios

17 Respostas to “Órfãos: Aero Willys”

  1. Alexandre.G 17 de abril de 2011 às 07:33 #

    Fico impressionado com quantos carros nessa situação existem nesse BrasilZão afora!!!!!!

  2. leandro 17 de abril de 2011 às 10:46 #

    ainda da pra recuperar um vizinho meu tem uma q foi toda restaura ano 68 a venda azul com o teto branco linda

  3. mingau22 17 de abril de 2011 às 10:52 #

    eu adoto! O Golzinho do lado também!

  4. Fernandogb 17 de abril de 2011 às 11:47 #

    Bem que poderia ser aquele gol nessa terrível situação

  5. nestor 17 de abril de 2011 às 12:09 #

    O gol não aguentaria chegar até essa situação.

  6. paulo eduardo 17 de abril de 2011 às 12:41 #

    Falta de respeito dos filhos para com o pai. Não custava nada manter o carro lavado uma vez a cada 2 meses e funcioná-lo uma vez por mês. Mesmo se derem de graça pra alguém , esse alguém vai gastar muito tempo, (sem pensar no dinheiro) pra deixar este carro em boas condições. E pensar que chegou andando. E foi largado às traças. Os amassados deve ser de pessoas “barbeiras” manobrando no estacionamento. “AQUELE” isopor no banco faz parte do acabamento ? kkkkkkkkkkkkkk

    • Chaves 18 de abril de 2011 às 09:22 #

      como vc sabe que esse carro chegou andando????
      Nossa… espertinho vc hein?

      • Gustavo 18 de abril de 2011 às 11:48 #

        Talvez ele saiba ler!!! Está no texto bundão

      • paulo eduardo 21 de abril de 2011 às 17:42 #

        ESPERTINHO ? eu ? Eu aprendi a ler todo o Blog. Dá uma lida lá em cima antes das fotos e verá o que o nosso amigo dono deste blog postou

        ” Grande descoberta do colaborador Lucas Orsetti em Santos, litoral paulista! Pelos relatos que ele obteve o carro era do dono do estacionamento onde o órfão encontra-se… mas ele morreu há cerca de 20 anos e os filhos não quiseram mais mexer no carro, que chegou lá andando! ”

        Aprende a ler antes de criticar.

  7. walther 17 de abril de 2011 às 14:06 #

    Concordo totalmente com o paulo eduardo..

  8. Silva 17 de abril de 2011 às 20:52 #

    Tem herdeiro que prefere largar o carro apodrecendo na garagem do que vendê-lo ou pelo menos tentar conservá-lo.

    • Kkk 17 de abril de 2011 às 23:05 #

      Verdade! O pai de um conhecido morreu e deixou na garagem uma caravan 77 cinza, linda. Esta apodrecendo! Não pode nem falar em negocio com ele.

  9. ingo 17 de abril de 2011 às 21:04 #

    uma pena mesmo,lindo painel *_____*

  10. lucas 18 de abril de 2011 às 14:20 #

    agora ele servi pra doar peças so isso situaçao lamentavel

  11. Lucas Lieggio 20 de abril de 2011 às 03:35 #

    Um belo carro. Aqui perto de casa tem um cinza em estado de novo! Lindíssimo. Fiz foto dele:

    http://fiat147.wordpress.com/2011/04/05/durante-as-minhas-andanas-eis-que-encontro-um-belo-cone-da-dcada-de-60-aero-willys/

    Vejam ai!

  12. Lucas Lieggio 20 de abril de 2011 às 03:36 #

    Ah esse é recuperável ainda. Se o motor estiver completo a lataria da-se um jeito. Esse carro está completamente sujo. A lata parece boa!

    • paulo eduardo 21 de abril de 2011 às 17:46 #

      LATA BOA ? SIM, mas vai dar um trabalhão. TEM UM PRETO sendo vendido no Mercado Livre , Preço : R$ 27 mil reais. Tá impecável.

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: