O último Chevrolet Opala – XIII

14 abr

Mais um ângulo para deleite de todos… notadamente o assunto Opala desperta paixões e discussões acaloradas! =)

Em breve teremos mais informações… aguardem, aguardem! Enquanto isso sem brigas, pessoal! Vamos manter a discussão em bom nível… e quem quiser acreditar acredite, quem não quiser não acredite! =)

Clique na imagem para vê-la em tamanho maior.

 

Anúncios

47 Respostas to “O último Chevrolet Opala – XIII”

  1. Kkk 14 de abril de 2011 às 00:58 #

    Não, não vou comentar! O primeiro comentário tem que ser do Sr. Jefferson!!!!!

  2. Filipe Steininger 14 de abril de 2011 às 01:02 #

    Se vc não tivesse postado nada ô idiota!

    • Kkk 14 de abril de 2011 às 23:21 #

      XIII… Mais um….

  3. Filipe Steininger 14 de abril de 2011 às 01:05 #

    E jefferson eu tbm acredito que tenha 167km!

  4. Fernandogb 14 de abril de 2011 às 01:14 #

    Eu não acredito

  5. JP 14 de abril de 2011 às 01:15 #

    O Blog esta de parabéns, seja o Opala o ultimo ou não, vivemos aqui ótimos debates, com gente boa, que analisa profundamente detalhes, que gera conhecimento sobre o carro, marca e história do automobilismo no mundo. Show!

    Agora que os Irmãos Rocha possuem um trunfo na manga, não tenho dúvida. Logo veremos um bela evidencia da historia deste carro.

  6. Jefferson 14 de abril de 2011 às 01:18 #

    Legal Filipe, eu também acredito e principalmente por que vejo que quem diz que não tem 167 km não tem nenhum embasamento real e querem se fazer de especialistas ou super interados no assunto e donos da verdade só vendo uma foto e criando teorias milaborantes e fantasiosas! Talvez seja inveja, não sei mesmo, talvez só pouca inteligência ou só querem causar confusão no blog e não acrescentar nada, e depois ainda vem dizer que era “brincadeira” ou apelam para baixarias… Mas fazer o que, infelizmente não é só aqui que coisa desse tipo acontece, casos na vida por aí não faltam. Se não forem bloqueados aqui serão por seleção natural mesmo. Abraços

  7. Gil Fixfex 14 de abril de 2011 às 01:39 #

    Último OPALA ou naum, eh um belo exemplar !!!

    Merece ser conservado !!!

    Parabéns aos irmãos Rocha pelo blog…acesso diário garantido !!!

    Abraços

  8. Marcelo 14 de abril de 2011 às 02:24 #

    Quem é este Jefferson? Algum tipo de peida na vara com certeza.
    Falou de tudo e de todos como se fosse o dono do Opala reformadinho, então malandro, qual é a boa? hahahahaha.
    Façam o seguinte: Fiquem apertando F5 mil vezes pra dar audiencia para o blog.
    Então malandros, o que vai nos acrescentar ficar falando aqui neste blog? Com certeza perda de tempo, mas tudo bem, perder tempo também faz bem.
    Sinceramente to me lixando para este Opala, tenho coisa melhor em casa.
    Inté!

  9. walther 14 de abril de 2011 às 02:43 #

    Pessoal, sei que fui o causador de muita discussao aqui, mas na boa, DE FATO, esse Opala esta muito bem conservado, DE FATO estava no Ulbra, mas eu só nao acredito no detalhe da kilometragem, pode até ser real, mas eu acredito que mesmo que tenha passado por restauração, nao justificaria os “defeitos” dos encostos de cabeça, logos etc.

    A MINHA OPINIAO É :

    ESTAVA NO ULBRA. FATO.
    NÃO É O ULTIMO, e sim apenas algum dos ultimos. talvez o ultimo antes dos Collectors, e dos ‘lendarios 2 opalas feitos por encomenda depois dos collectors’

    O segundo ponto, que eu e muita gente tem contra o Jefferson, é que pra ele, a opinião dele é a real.
    A dele esta certa, e dane-se o resto, ai quando alguem se exalta, ele acha ruim.
    Amigão, pensa o que vc quer, eu penso o que eu quero, e pronto beleza?!

    Nao me acho o dono da verdade, quem esta se achando é vc, defendendo com unhas e dentes um carro que nao é seu.

    • Phoenix 14 de abril de 2011 às 08:57 #

      Concordo com Walther opnião é que nem CU! cada um tem o seu.
      O carro ta muito bem conservado sem duvida mas não é o ultimo. A pintura talvez possa ser pelo ação do tempo e não pelo desgaste de uso.

    • Rick Wagoneer 14 de abril de 2011 às 11:17 #

      Os Collectors não foram os últimos, segundo a Revista Panorama.

      Os do vídeo (o Diplo e a ambulância), devem mesmo ser os últimos, pois foram pintados dia 15 e a linha se encerrou dia 16/4/1992 (os irmãos Rocha devem estar levando esse banho maria até sábado – belíssima homenagem)

      Os dois lendários, como se diz, são lendas, improváveis.

      Este azul pode ser o último ou não, pois não há como saber das modificações operadas dentro da GMB e da Ulbra (sei que o 68 branco que estava na Ulbra foi levemente canibalizado e a GMB usa ou usou carros “excedentes” em tarefas de serviços gerais internos).

      Conheço somente uma pessoa que tem a lista de numeração de chassis – por pesquisa de interesse próprio – e que pode afirmar ser este o último. Ele se chama Deolindo Birelli Jr. Qualquer outro, entendo ser somente inferência.

      • Jefferson 14 de abril de 2011 às 11:42 #

        Obrigado colega por passar infomações com embasamento quem dera todos fizessem isso! Abraços.

        • Caio Berndt 14 de abril de 2011 às 16:40 #

          é por isso que ele coloco!

          Os dois lendários, como se diz, são lendas, improváveis.

          a última lenda não deve ser essa!

  10. junior 14 de abril de 2011 às 08:38 #

    Nesse ponto eu comcordo com você, mas deixa isso pra lá, o que importa é a nossa amizade e os nossos comentarios.

  11. ingo 14 de abril de 2011 às 10:01 #

    tá bonito mas eu sou mais um coupê =p

  12. Rick Wagoneer 14 de abril de 2011 às 11:38 #

    Só como parâmetro, o último Chevette fabricado, em 1996, deveria ter saído em pedaços (CKD) para o Equador, mas ficou em S. Caetano, foi montado e doado ao Chevrolet Clube:

    http://www.clubedochevrolet.com.br/CarrodoMes.aspx

    Ele não tem emblema dianteiro, faltam botões no painel, o coletor de escape está enferrujado etc.

    • Jefferson 14 de abril de 2011 às 11:48 #

      Boa colega, sensacional a sua informação repassada, acredito que seja um caso muito semelhante, se fosse postado no blog esse Chevette pessoas sem conhecimento ou embasamento começariam a dizer “esse carro não é o último Chevette! Faltam emblemas! Esse aerofólio não existe! Esses pneus não são de fábrica! Essas rodas não são do carro! Esse suporte de placa não existe! Esse carro tem 100.133 km! Fraude, fraude!” e afirmariam isso com toda a certeza do mundo.
      Parabéns amigo, abraços.

    • Marcelo 14 de abril de 2011 às 12:49 #

      Este Chevette que vc postou, Rick, tem cara de carro zero quilometro mesmo, veja só que diferença de um produto “virgem” e este Opala.
      Lindo demais este Cheva 4 portas com aqueles apliques na tampa do porta malas e painel traseiro.
      Tem um pra vender no Reginaldo Campinas 88 4 portas e automático!!!

    • Caio Berndt 14 de abril de 2011 às 16:42 #

      é jefferson mas o que muda é que, o carro estava desmontado, e podia ir pra lá sem os emblemas ou recebe-los sómente lá, o opala SAIU PRONTO! como você vê no video, pessoa sem embasamento

  13. Fernando Pavani 14 de abril de 2011 às 13:38 #

    Caro amigo Jefferson,

    meu outro comentário, no post anterior, apresentei minha teoria quanto às cores. Nas (poucas) fotos que temos, do dia da despedida, o modelo apresentado é um bordô.

    Já verificamos aí uma manobra pra adaptar a história ao modelo aqui apresentado. Todo o vídeo não tem diferenças de tom, exceto no Opala bordô, que é um azul.

    Há um modo simples e ignorado até então, de se resolver esse mistério. Coloque a numeração do chassi!

  14. Fernando Pavani 14 de abril de 2011 às 13:46 #

    Da mesma forma, Jefferson, que a GM pode ter enviado esse Opala pro museu devido a alguns problemas com marcação de chassis ou falhas de montagem.

    O Astra sedan branco pertencente ao acervo, tinha um problema similar. E agora não me recordo direitinho se era o Monza ou o kadett, mas alguns destes, pertencentes ao acervo da GM no museu da Ulbra, apesar da baixa km, não eram os útlimos exemplares fabricados.

  15. Fernando Pavani 14 de abril de 2011 às 13:48 #

    Da mesma forma, Jefferson, que a GM pode ter enviado esse Opala pro museu devido a alguns problemas com marcação de chassis ou falhas de montagem.

    O Astra sedan branco pertencente ao acervo, tinha um problema similar. E agora não me recordo direitinho se era o Monza ou o kadett, mas alguns destes, pertencentes ao acervo da GM no museu da Ulbra, apesar da baixa km, não eram os útlimos exemplares fabricados.

    Eu não estou aqui tecendo comentários sem embasamento. Apenas acho justo que se crie uma discussão acerca do tema, mas que seja saudável e com respeito mútuo.

    • Rick Wagoneer 14 de abril de 2011 às 14:56 #

      O carro foi emplacado em SP, antes de 2001 (ano da virada da letra C para a D).

      Independente disso, é comum as fábricas recolherem carros que apresentam corrosão precoce na marcação do chassis durante o período de garantia, apesar de cada vez mais raro, tanto pela técnica de marcação quanto pela qualidade atual da liga da chapa.

      Esses carros são leiloados para qualquer pessoa, vendidos e possivelmente remarcados (depende do Detran/Ciretran). No documento, o último proprietário sai com o nome da empresa, pois ela é obrigada a comprá-lo formalmente antes do leilão.

      Não sei se pode ser a história desse Diplo azul. Parece-me que não, pois a fábrica costuma desovar esses carros bem rápido (o carro muitas vezes vai direto para o pátio do leiloeiro, sem nem passar por uma concessionária), ao contrário de guardá-los por anos.

  16. walther 14 de abril de 2011 às 15:41 #

    meum, nao da nem pra comprar a lisura desse cheva com o opala….

    enfim..

    como o Sr. PAVANI disse, se a GMB mandou esse Opala para o Ulbra devido a falhas de montagem etc….deve-se parabenizar a GM,que quer que um produto com defeito seja lembrando ‘eternamente’…

  17. walther 14 de abril de 2011 às 15:42 #

    meu, nao da nem para comparar*

  18. Chaves 14 de abril de 2011 às 16:37 #

    Finalmente, o mundo todo ja percebeu que esse carro tem mais de 167 km.

    • Everton Lima 14 de abril de 2011 às 21:51 #

      Realmente, Chaves voltar hodometro é MUITO facil. Conheço quem faz isso de olhos fechados… basta apenas um cabo e uma furadeira de 2 velocidades(fura e aperta)

  19. bruna guerra 14 de abril de 2011 às 18:20 #

    Boa tarde, na minha opinião voçes deveriam procurar obter maximo de informação para dai tirar as se esse é ou não o ultimo opala fabricado no brasil.

  20. Quezado 14 de abril de 2011 às 22:47 #

    Essa estória do ultimo Opala só terá fim quando for apresentado o numero do chassi.
    Como foi mencionado e provado por foto, esse Diplomata esteve no museu da Ulbra, com toda certeza.
    Lá estavam o ultimo Omega brasileiro (PLaca: FIM-1998)e o ultimo Kadette (96). Sendo que esse Kadette foi vendido e estava à venda em um site (consta que tem 600 km e foi usado nas dependencias da GM).
    Deixo entao só uma pergunta: Pq esse Opala estav ano museu da Ulbra?

    • Quezado 14 de abril de 2011 às 22:48 #

      Fazendo uma correção: Onde está escrito “Kadette”, leia-se “Kadett”.

    • Fernando Pavani 14 de abril de 2011 às 23:41 #

      Da mesma forma que um Astra Sedan 1999 estava. Pelo que me consta, havia algumas falhas na marcação do chassis em algumas peças, que o impediram de ser vendido ao público.

      No acervo do museu, havia um Celta 2001 que não era a primeira unidade fabricada.

      Hviam mais Opalas no acervo, provavelmente não foram expostos ao público, mas nem todos, necessariamente, pertenceram à GM. Um Diplomata cupê azul, 1988 a álcool sim, é o último cupê fabricado.

      Outra hipótese é que esse Opala tenha sido da diretoria da GMB. Mas causa estranheza o fato de até então, não termos fotos do porta-malas, do cofre do motor, da numeração do chassis, etc.

      Outrossim, se o carro tem realmente essa km baixa e pertencia à GMB, o que pode explicar a troca de lado dos emblemas e a ausência do outro? Pois, ao que consta, a restauração se deu após o arremate do carro, e no museu, ele já estava assim.

      • Jefferson 15 de abril de 2011 às 19:08 #

        Colega você não acha que seu raciocinio é meio ilógico? Você está querendo definir tudo sobre um carro inclusive seu estado mecãnico e quilometragem por um emblema… e o Chevette que outro colega postou que foi o ultimo fabricado e não tem emblema dianteiro, aplica-se a mesma regra então imagino? Abraços.

  21. Silva 15 de abril de 2011 às 00:21 #

    Acredito quando o dono do carro e a GM compararem o número do chassis da última unidade.
    E, na boa, Fusca, SP2, DKW e Maverick são bem mais emblemáticos que esse suposto último Opala.

  22. Luciano 15 de abril de 2011 às 03:06 #

    Bom eu tenho só acompanhado sobre o tal último Opala. Bom, já que há tanta dúvida se é ou não, porque não vão ao lugar certo e perguntem a quem realmente entende de Opala. Não estou falando da GMB em si, mas do site do Opala feito e mantido pelo Julio Cohen.

    http://www.opala.com.br

    Este, penso seu, é o local perfeito para resolver de vez tal dúvida que tem acalorado muito os debates por aqui.

    Até que haja uma prova concreta de que este é mesmo a última peça, eu prefiro ficar em cima do muro.

    Fica ai minha opinião.

  23. Luciano 15 de abril de 2011 às 03:23 #

    Ah só pra exemplificar porque prefiro ficar em cima do muro no momento, só as fotos não dizem muita coisa sobre a autenticidade de ser mesmo a última peça produzida.

    Quanto a quilometragem, pode ser que este exemplar esteja exatamente com esta que é mostrada. Não é nada de outro mundo isso. Para carros fora de linha são casos mais raros de se encontrar. Conta muito a idade do modelo e a quantidade de proprietários que teve.

    Eu mesmo, tenho um FIAT 147 81 que sou o segundo dono dele! Isso mesmo!!! Comprei de uma senhora. O carro estava parado na casa dela e está com 54.000Km rodados, originais. O motor 1.3 (1300) nunca foi retificado. Realmente foi um achado.

    Então não é uma coisa de outro mundo. No caso desse Opala Diplomata a quilometragem pode ser essa mesmo, até porque este carro foi fabricado em 1992 (exatos 19 anos). Bem menos que meu FIAT que tem 30 anos.

    Vamos esperar por mais informações dos Irmãos rochas ou de outras pessoas mais entendidas do assunto.

  24. Fernando Rodrigues 15 de abril de 2011 às 12:29 #

    Cansei desse Opala já

  25. Pedro Navalha 15 de abril de 2011 às 13:32 #

    Pior que é cara. Assunto chato do caramba…

  26. Pessutti 15 de abril de 2011 às 16:04 #

    Extraído do Wikipédia:
    “O último Opala fabricado, um modelo Diplomata cor Azul Millos, foi cedido pela Chevrolet para o acervo de exposição do Museu da Tecnologia da ULBRA em Canoas, Rio Grande do Sul. O último ‘Collector’ fabricado que está em circulação atualmente, encontra-se com um membro do Fórum Opaleiros do Paraná, fabricado em 16 de abril 1992 e possui cor Vermelho Ciprius.

    Pelo que entendi… esse Opala aqui é o último Diplomata (azul) e que estava na Ulbra e agora tem placa de Mairiporã, depois dele foram fabricados os Collectors.. e o último Collectors é o do vídeo (vermelho), que agora está com o cara do Paraná.

    • Fernando Pavani 25 de abril de 2011 às 18:42 #

      Mas esse Opala não é Azul Millos. Se é azul, é azul Drava (linha 1991).

  27. Pessutti 15 de abril de 2011 às 16:26 #

    Extraído do site Carangas.net:

    “LUIZ CEZAR THOMAZ FANFA disse:
    05/02/2011 às 8:53
    Na realidade o ultimo Opala produzido, o 1.000.000, foi um escuro e não vinho. O vinho foi utilizado para fotos apenas. O ultimo produzido recebeu a placa CTH-1992, por mim solicitada e hoje, com a desativação do Museu da Ulbra, esta lacrado em Mairiporã e pertence a um ex diretor da GM.
    A série Colectors, foi idealizada por Relações Publicas e com auxilio do Design, tornou-se viável e produzida com autorização e apoiada por André Beer, foi comercializada e em um dia acabou. Não ficamos com nenhum na frota. Tinha as letras e emblema dourados, juntamente com Colectors no lugar do Diplomata.”

    • Jefferson 15 de abril de 2011 às 19:16 #

      Não há mais discussão então está comprovado pela placa do carro e por quem a pediu, gostaria de saber o que Walter Sr. Madruga Eduardo e tantos outros tem a dizer agora os idealizadores de teorias conspiratórias graças a visão superestimada de fotos e um mero emblema fora do lugar, ou será que eles vão fingir que não viram esse comentário? Espero que ao menos eles tenham a hombridade de admitir que erraram e falaram bobagem o tempo todo. Abraços e parabéns ao colega Pessutti pelo comentário e por pesquisar informações e não sair chutando bobagens feito uns por aí.

  28. DANYEL PARTS 15 de abril de 2011 às 18:08 #

    GENTE PELO AMOR DE DEUS,ESTAMOS EM ABRIL,AINDA TEM 8 MESES PELA FRENTE E MUITOS CARROS PARA DESCOBRIR,PARABENS AO DONO DESTE LINDO OPALA E CHEGA,VAMOS VIRAR AS CARTAS,CHEGA, JÁ ESTA CHATO,ULTIMO OPALA 1,2,3 ETC…
    TEM MUITO CARRO PARA SER DESCOBERTO POR AI,VAMOS A LUTA.
    O CARRO CULTURA, TEM UMAS 1.000 FOTOS NOVAS JÁ ENVIADAS PUBLICA ISSO AI POR FAVOR E BOLA PRA FRENTE,ESTE OPALA VAI ATÉ PEGAR “” OLHO GORDO”” PARABENS AO FELIZ DONO.

  29. samuel 16 de abril de 2011 às 00:41 #

    O último Opala

    O último exemplar do Opala foi fabricado no dia 16 de abril de 1992, quando foi produzido o Opala de número 1 milhão. À ocasião de seu encerramento, mobilizou vários entusiastas e fãs do automóvel a sair em carreata nos arredores da fábrica em São Caetano do Sul.

    Uma série limitada especial do encerramento da produção do Opala foi batizada Diplomata Collectors. Os últimos 100 Opalas produzidos levam este nome e traziam um VHS sobre a história do Opala, foram fabricados em apenas 3 cores : Azul Millos, Preto Memhpis e Vermelho Ciprius, também eram acompanhados de chaves douradas e um certificado assinado pelo presidente da GM do Brasil.

    O último Opala fabricado, um modelo Diplomata cor Azul Millos, foi cedido pela Chevrolet para o acervo de exposição do Museu da Tecnologia da ULBRA em Canoas, Rio Grande do Sul. O último ‘Collector’ fabricado que está em circulação atualmente, encontra-se com um membro do Fórum Opaleiros do Paraná , fabricado em 16 de abril 1992 e possue cor Vermelho Ciprius. O último exemplar fabricado da Caravan (também em 16 de abril de 1992) foi um modelo SL ambulância. A partir daí, o Opala teve como sucessor o Chevrolet Omega (fabricado no Brasil de 1992 a 1998), e a Caravan teve como sucessora a Chevrolet Omega Suprema (fabricada no Brasil de 1993 a 1996). Atualmente o Omega está em sua 3a geração, sendo importado da Austrália.

  30. Artur 4100 6 de maio de 2011 às 12:12 #

    Gente nos preocupamos muito com o ultimo DIPLOMATA más e a carvam ambulância?

  31. Gil 19 de maio de 2011 às 19:57 #

    Olha ele aí:

  32. Bruno Bezerra™ (@BrunoBezerraBR) 15 de março de 2014 às 10:04 #

    Parabéns pela matéria, pessoal!, O GM Opala deixou saudades!.

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: