Ah, na minha garagem!

9 nov

Para quem gosta de carro quadradão é praticamente um achado! Mais um caso de carro muito desejado nos anos 90 que perdeu valor de mercado de forma desproporcional: o resultado é um carro com air bag duplo, abs, couro, ar, motor 2.5, câmbio automático, direção etc. etc. etc. por menos de R$ 15 mil. Quase vinte anos de vida, mas ainda tem seu estilo! Na época reconhecido especialmente por sua segurança… nunca foi de torcer pescoço, mas tem personalidade própria — apesar de ridicularizado nos Estados Unidos. Peças? Melhor nem pensar nisso… =) Apesar de tudo ainda conta com uma rede de distribuidores, coisa que algumas marcas nem tem mais. Pelo conjunto, mais do que merecido: já para a nossa garagem!

Obs.: O Carrocultura não tem nenhum vínculo com o Webmotors ou qualquer outro site de comércio de veículos, bem como com os anunciantes destes sites. A mostra de anúncios nesta seção é mera curiosidade, não representando de forma alguma nenhuma espécie de indicação de compra.

11 Respostas to “Ah, na minha garagem!”

  1. Luiz Fernando 9 de novembro de 2010 às 18:24 #

    Isso mesmo, nunca pensem em peças quando comprarem carros com mais de 15 anos de uso. Manter pra que, né? “Na gambi nóis arresórve” (e condena carros de verdade e virar órfãos de forma irreversível depois)…

    • carrocultura 9 de novembro de 2010 às 18:35 #

      Prezado Luiz Fernando: acreditamos que você entendeu o texto ao pé da letra. Não é o caso, naturalmente. O que quisemos dizer é que se a compra de um veículo deste tipo, deste ano e com estas características peculiares for 100% racional, e você for colocar no papel os preços de peça por peça que pode necessitar de uma eventual troca (fora as de desgaste normal) obviamente chegará à conclusão que é economicamente inviável. Uma compra de um veículo desse tipo sempre tem motivação muito mais emocional do que racional, por isso a jocosa colocação de que é melhor nem ver o preço das peças — ou você acabará desistindo. Como, aliás, é o caso da gigantesca maioria dos importados dos anos 90. Palavra de quem tem um! =) Abraços

      • Jefferson 9 de novembro de 2010 às 18:41 #

        Eu acho que é só ter consciência do que se está comprando, seja qual carro for. Todo carro usado tem vantagens e descvantagens, há quem prefira com 15.000 comprar um Gol, Uno ou Palio, e há quem prefira um carro desses. É o meu caso, mas não seria para carro do dia a dia e sim para curtir no fim de semana ou viagens. Nesse caso vale a pena, pena que eu não tenho esse $$$ hehehehehe

        • Joço Ares 9 de novembro de 2010 às 20:02 #

          O problema vai mais alem, alem do custo elevadissimo das peças vc precisa ter tempo, paciencia e nao depender do carro. É comum um carro desses passar semanas ou ate meses parado em oficinas atras de peças … Isso inviabiliza qualquer negocio e em se tratando de um carro de 15 anos de uso nao tem como nao se preocupar com isso. (num carro como esse por exemplo nao é dificil vc gastar em peças o valor pago por ele)

          Outro carro bom mas com manutencao proibitiva é o alfa 164, eu ja tive um e teria outro caso achasse as peças a um preço justo.

      • Luiz Fernando 10 de novembro de 2010 às 10:50 #

        Eu também tenho um, na verdade é um nacional com a maioria das peças mecânicas importadas, um Vectra GSI. Tem uma mangueira do VGSi, por exemplo, que custa mais de 600 reais. Quem tem um ou tem Calibra sabe de qual estou falando, é a mangueira “coração”.
        Obviamente, tenho outros carros para usar (mais 3) e o Vectra é um carro completamente “just for fun”. Sempre gostei dele e o meu está em estado de coleção. E sei que é um carro que “vale” 15000, mas faço questão de mantê-lo como merece e seu preço de mercado simplesmente ignoro.
        Por coincidência, o meu quebrou o garfo do câmbio há exatos 2 meses e no mesmo dia foi pro meu mecânico de confiança. Ficou pronto hoje, pois ele está com 150000km e mandei revisá-lo INTEIRO. Vou gastar cerca de 3500 nessa revisãozinha, mas é um carro que me sinto melhor nele do que na Pajero Sport, por exemplo.
        O que eu quis dizer é que esse tipo de carro não se pode comprar APENAS com o coração. Tem que poder manter e não pode ser o único carro. Quantas pessoas têm um carro de 15k como eu e não se incomodam de precisar gastar 3,5k com manutenção? Troquei até o que poderia esperar (correia dentada tinha apenas 20000km), mas tenho outros carros para andar e ficar 2 meses sem ele não me fez falta nenhuma. Mas a maioria da galera que lê o blog é mais nova e precisa ter esse tipo de consciência também. Porque ter esses carros e consertar na gambiarra não dá certo, foi isso que eu quis dizer.
        Tem que ter consciência que a manutenção desse carro não é de popular, que peça demora pra encontrar, etc. O meu passou dois meses lá pq não encontrávamos o rolamento do diferencial, por exemplo. Essa peça demorou 1 mês para ser encontrada. Em resumo, só quero dizer que carro é muita responsabilidade, seja ele qual for. E encarar todo carro como “igual”, é o que condena muitos à orfandade. Temos Vectra “A” órfãos no arquivo. Com certeza, todos porque o dono precisou trocar algo mais caro e não pôde. Sou leitor assíduo do blog e avesso a confusões, só quis deixar mais claro, por experiência própria, que QUALQUER QUE SEJA o carro, tem que ser comprado com CONSCIÊNCIA. Senão, vira sucata e acaba num post aqui no blog. 😉

        Abraços!

        • Joço Ares 10 de novembro de 2010 às 12:34 #

          Bom, foi exatamente o que eu quis dizer … Mas no caso do vectra / calibra as peças sao mais baratas e faceis de encontrar comparadas ao volvo, quem faz parte do clube calibra sabe que a manutenção desse motor nao é proibitiva. É claro que nao da pra comparar com a de um gol, mesmo porque vc nao esta andando de gol mas tem alguns carros em que o dono se ve obrigado a pagar mais de 1/3 do valor do carro em uma peça de menos de 15 cm, praticamente um assalto.

          • Jefferson 10 de novembro de 2010 às 14:07 #

            É não é a toa que um carro destes custa 15 mil, se fosse tudo certo e as peças não fossem caras ou dificeis, ou os dois, não custaria 15 mil custaria 45, 50 mil, não?

            • Joço Ares 10 de novembro de 2010 às 17:57 #

              Custa 15 mil por causa da idade, com 50 mil da pra pegar um passat 2007.

          • Luiz Fernando 10 de novembro de 2010 às 14:47 #

            É, vc tem razão, mas no caso do Vectra “A” (principalmente do GSI) a ignorância do povão começa por já achar que o carro é importado. Não é e a manutenção não é cara MESMO. Pro náipe do carro, pode ter ctz que é barata. Que carro com 150cv, injeção seqüencial com sensor de massa de ar, cabeçote Cosworth, comandos de válvula ocos para alívio de peso, coletor de escape em inox, enfim, um carro que vem de fábrica pronto para o que se propõe para merecer a sigla “GSI”, se mantém com tão pouco? O problema é que o Zé compra um “barato” e aí, quando tem que fazer o motor, lembra que não é AP, que por ser 16V com vários componentes exclusivos que fazem o valor da retífica disparar, abandona o carro. A revisão de 20000km da Pajero é mais cara do que a geral que eu fiz no Vectra agora. Mas quem compra, tem que saber dessas coisas.

  2. Fernandogb 9 de novembro de 2010 às 23:24 #

    Mas para ter uma perua dessas só se for a versão turbo,pois já ouvi falar que a versão aspirada é mais problemática

  3. Takayama 10 de novembro de 2010 às 13:40 #

    pra quem gostar tenho um vizinho que tem um Volvo desse ae prata mas não é sw, não sei se esta abandonado mas fica na rua e não sei ainda pq ninguem levou nada, talvez ele venda…

Comentar no #CarroCultura!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: